Tróia – Sagres – Cap. VI

O sexto troço do percurso foi da praia da Samouqueira até Porto Covo.

A imagem seguinte contém o percurso registado pela aplicação Highway Star que desenvolvi para o sistema operativo Android.

O ficheiro KML do percurso está aqui: Troia-Sagres-cap6.kml

Troia-Sagres-mapa-Cap7

Início: 25-03-2016, 08:45
Velocidade média: 3.857 km/h
Tempo: 00h 32m 00.705s
Espaço: 2.058 km

Acordámos tarde, no dia seguinte. Levantei-me pouco antes das 8h, comi uma bola de arroz e uma laranja, lavei os dentes e fui ver a praia.

Cap6-Samouqueira-1
Samouqueira-2

Assim que saí da tenda, passou um senhor idoso, no sentido norte-sul, seguindo por um caminho demarcado, do qual não tomei consciência no momento.

Mais tarde, vieram duas senhoras por esse caminho, também com vestes de treino desportista, atravessaram o parque de estacionamento renvado e continuaram a marcha, ao longo da falésia. Passaram junto às autocaravanas que estavam estacionadas na estrada de terra, desde a noite anterior, e seguiram na direção da grande duna a norte. Algum tempo depois, voltaram pelo mesmo caminho para Porto Covo.

Samouqueira-3

A praia da Samouqueira é a primeira praia, da costa até Porto Covo, do projeto de requalificação da costa alentejana. As praias de São Torpes, mais a norte, também foram requalificadas, mas não estão ligadas a esta. A última das praias com acessos melhorados, na zona de São Torpes, foi onde levámos dois tiros de caçadeira.

Da Samouqueira para sul, há um percurso limitado por uns rolos de um material plástico, que formam o caminho aconselhado aos caminhantes. Seguimos por essse trilho. Sensivelmente a meio do caminho fotografei a praia do Serro da Águia, que tem um aspeto convidativo, com maré vazia.

Cap6-SerroAguia

Em meia hora chegámos a Porto Covo. O Pedro foi abastecer-se a uma mercearia local e tentou, também, encontrar um balneário público para tomar banho. Eu fiquei sentado num banco de jardim, à sombra, a consultar a Internet, à procura de transportes que me levassem de volta a casa. Tinha uma moínha no joelho esquerdo e uma dor ainda maior na minha relação com o Pedro. Queria sair dali, mas o único autocarro, com destino a casa, tinha saído meia hora antes. Entre ficar um dia em Porto Covo à espera do autocarro do dia seguinte, e tentar chegar a Vila Nova de Milfontes a pé, decidi continuar a caminhar.

Artesanato em Porto Covo
Cap6-PortoCovo

Deixe uma resposta